Por defesa, EUA e Reino Unido “brincarão” de guerra virtual